Notícias

    abr
    jul
    ago
    set
    out
    nov
    dez
    fev
    mar
    abr
    jul
    ago
    set
    out
    jan
    fev
    mar
    abr
    maio
    jun
    jul
    ago
    set
    nov
    dez
  • 14 de junho de 2022

    Alpek Polyester amplia mercado com aquis...

    A Alpek Polyester oficializou a aquisição da OCTAL Holding SAOC e suas subsidiárias, em 1º de junho, consolidando mais uma importante expansão para a organização. A aquisição da OCTAL estabelece a primeira capacidade de produção da companhia no Oriente Médio, permitindo a ampliação de novos mercados, como chapas de PET, e o aumento da oferta de resina PET para clientes e mercados estratégicos. A adição das operações da OCTAL expandirá a capacidade mundial total da Alpek Polyester (PET, rPET, PTA e Fibras) para mais de 7 milhões de toneladas, em 9 países e 28 locais, com mais de 4 mil talentos.   A OCTAL é o fornecedor líder global de chapas PET monocamada com tecnologia proprietária de última geração e desfruta da melhor qualidade e custos da classe. Além disso, é uma grande produtora de resina PET em uma localização estratégica. Assim como a Resina PET, a Chapa PET produzida pela OCTAL é totalmente reciclável e oferece benefícios significativos aos clientes em termos de valor. Para Jorge Young, presidente da Alpek Polyester, a chegada dos mais de 800 integrantes da OCTAL fortalece a organização: “Acreditamos que nosso maior patrimônio são os nossos integrantes, e eles são os alicerces para um futuro de sucesso”.   Young assumiu o cargo de CEO interino da OCTAL até que o processo de transição seja concluído: “Estamos entusiasmados em combinar esforços, identificar sinergias e aprender uns com os outros no negócio de Resinas PET líder no mercado, bem como no mercado de chapas PET em rápido crescimento e sua posição de liderança que a OCTAL traz. Estou confiante de que grandes oportunidades estão por vir para todos”. Conheça um pouco da estrutura da nova empresa da Alpek Polyester:   A aquisição da OCTAL inclui os seguintes locais de fabricação:  • Salalah, Oman – Operações de Folhas PET e Resinas PET • Riyadh, Saudi Arabia – Operações de Embalagens Termoformadoras PET • Cincinnati, Ohio, United States – Operações de Chapas PET E escritórios Corporativo e de Marketing localizados em: • Muscat, Oman • Dubai, United Arab Emirates • Plano, Texas, United States LER MAIS
  • 14 de junho de 2022

    Alpek Polyester do Brasil apoia a campan...

    O Brasil ainda tem um número baixo de pessoas que realizam doações de sangue voluntárias e de forma constante. Segundo recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), um país deve ter de 3% a 5% de doadores em relação ao total da população. No Brasil, no entanto, esse percentual é menor que 2%, de acordo com dados de 2021 divulgados pelo Ministério da Saúde. A campanha Junho Vermelho, que acontece desde 2005, fomenta a doação de sangue nacionalmente, em alusão ao Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado em 14 de junho. A companhia apoia a causa e aposta em ações de conscientização durante este mês, a fim de incentivar integrantes e prestadores de serviço a praticarem esse gesto de solidariedade. De acordo com a Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco - Hemope, a pessoa deve ter entre 18 e 60 anos, pesar acima de 50kg e ter boa saúde. Os menores de idade entre 16 e 17 anos, poderão doar acompanhados dos pais ou um responsável legal, devidamente comprovado. Homens podem doar a cada três meses e mulheres a cada quatro meses. No ano passado, o Senado aprovou o projeto de lei PL 2.353/2021, que proíbe a discriminação de doadores de sangue com base na orientação sexual. Mariana Alves, responsável pela Saúde Ocupacional, lembrou que as pessoas com sintomas gripais deverão agendar a doação para outro momento e que o procedimento no Hemocentro é relativamente rápido. “O tempo para realizar uma doação, leva no mínimo 1 hora e 30 minutos em condições normais, levando em consideração o tempo de fazer o cadastramento e ser liberado após o lanche. Após a doação de sangue é recomendado repouso”, explica ela. Para facilitar, as doações podem ser feitas aos sábados. “É importante que os doadores da empresa planejem essa saída previamente com o líder imediato, uma vez que não poderão trabalhar após a doação”, reforça Diego Vilela, responsável pelo RH. O engajamento nesta iniciativa salva vidas, sendo fundamental para o funcionamento de unidades de saúde e hospitais das redes pública e privada de todo o país, pois uma bolsa de sangue pode beneficiar até quatro pessoas em situações diversas, como em cirurgias, tratamentos de doenças crônicas, a exemplo da anemia falciforme e câncer. Manoel Narciso, integrante da área de Facilities, lembra que já foi doar para um familiar que estava internado. “Eu sou um doador e me sinto bem ajudando”, afirma. Já Raphael Batista Garret, integrante da Logística, faz doação de sangue regularmente, há mais de uma década. “É uma forma de ajudar ao próximo, sem saber quem vai receber”, diz ele. Clique aqui para conferir os locais e os horários do Hemocentro de Pernambuco Clique aqui para conferir os locais e horários dos Hemocentros de Campinas e Região LER MAIS
  • 25 de maio de 2022

    Plantio de espécies nativas é iniciado...

    Com objetivo de impulsionar a conexão entre o ambiente industrial e a natureza, a companhia iniciou o plantio de espécies nativas no entorno da área da Manutenção. As primeiras mudas foram plantadas no início do mês de maio em um ato simbólico que contou com a presença dos responsáveis pela área e boa parte da equipe. Além de valorizar as espécies brasileiras, a iniciativa reforça a preocupação da equipe com o meio ambiente, visto que as árvores melhoram a qualidade do ar, regulam a temperatura e, ainda, absorvem ruídos. A espécie escolhida para dar o pontapé no projeto foi o Pau Brasil, que é típica da Mata Atlântica. De acordo com Bruno Mello, responsável pela área, o Pau Brasil foi escolhida devido à sua representatividade: “É uma espécie que quase foi extinta em nosso país e, por isso, temos que continuar ajudando nessa recuperação”. Além das mudas plantadas na parte externa do prédio, a ação também trouxe plantas para o interior da estrutura. “Agora, é cuidar para que elas cresçam firmes e, no futuro, possam contribuir ainda mais para a nossa qualidade de vida durante o expediente”, completou Nathália Valões. O contato com a natureza é um benéfico também para a saúde mental. Passar um tempo em espaços verdes ou incorporar ao seu dia a dia o contato com plantas, flores e árvores é uma maneira simples de relaxar e ter uma folga da correria cotidiana. Faça a sua parte também e adote uma plantinha na sua casa! LER MAIS
  • 25 de maio de 2022

    Alpek Polyester apoia a campanha Maio Am...

    A companhia promove durante todo o mês de maio ações de conscientização sobre as boas práticas no trânsito, dentro e fora da organização. Iniciativa que faz parte do “Maio Amarelo”, movimento que chama a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. Em 2021, foram 11.647 mortes no trânsito apenas no Brasil, ou seja, a cada dia, 32 pessoas perderam a vida em acidentes, segundo o Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito (RENAEST). Por isso, a partir de dinâmicas e DDSMSs, a Alpek Polyester amplia o debate sobre o tema e reforça a cultura da segurança para integrantes e prestadores de serviços. Para Ricardo Venancio, responsável pela área de Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS), o Maio Amarelo traz uma importante reflexão sobre as nossas atitudes no trânsito, seja como condutor ou pedestre: “Assim como nas demais questões ligadas à segurança, o comportamento seguro faz toda diferença e pode salvar vidas. Após diversas campanhas educativas, atualmente, todos sabemos os riscos de dirigir falando ao celular, mas fazer ou não é uma questão de escolha”. Ele reiterou a importância de analisar os riscos de cada atividade e do respeito às normas de segurança: “Muitas vezes não valorizamos a sinalização interna de trânsito, o que pode causar acidentes”. Algumas atitudes tornam o ambiente de trabalho mais seguro: utilizar a faixa de pedestre para atravessar, caminhar pela área segura, bem como evitar o uso do celular ao se deslocar. Os motoristas devem ter um atenção maior com o limite de velocidade e os locais destinados ao embarque e desembarque de passageiros. De acordo com Ylanna Paes, líder de Segurança Industrial, as regras de trânsito são as mesmas dentro e fora da companhia, visto que não dá para flexibilizar quando o assunto é a integridade física das equipes: “Esperamos que essa campanha conscientize as pessoas fora da organização, visto que a nossa cultura de segurança também foi pensada para as famílias”. LER MAIS
  • 25 de maio de 2022

    Companhia irá monitorar todas as cargas...

    A área de Logística iniciou o processo de contratação de uma plataforma que irá monitorar todas as cargas despachadas pela companhia. O rastreamento será feito pela empresa americana Project 44 e acontecerá nas modalidades rodoviária e marítima. Lourival Rosa, coordenador da área de Logística da Alpek Polyester no Brasil, pontuou que, com a chegada do novo software, as informações poderão ser acessadas por qualquer pessoa da companhia. “A maior vantagem será o aumento da confiabilidade em nossa operação, visto que será possível obter informações em tempo real sobre as cargas que estão em trânsito, um recurso utilizado bastante utilizado pelo varejo mundial", conta ele. O software dispõe de uma inteligência artificial que integra previsão do tempo e outros tipos de imprevistos no trajeto, a exemplo de alteração da rota de um navio. "Dessa forma, teremos um monitoramento mais eficiente e um trabalho interno mais fluido”, complementou Lourival. Marcelo Ricardo e Breno Buenafina, integrantes da área de Logística que estão à frente do projeto, explicaram que a companhia já estava em busca de um software completo de rastreamento, mas o impasse era a falta de integração entre os modais. “Descobrimos o sistema em uma feira do setor e logo trouxemos a ideia para a nossa companhia", disse Marcelo. Já para Breno, o sistema também trará para a Alpek Polyester um ganho de produtividade. “A plataforma é intuitiva e nos permite configurar alertas específicos que vão contribuir para uma rápida tomada de decisão”, reforçou. A expectativa é que a nova plataforma de rastreamento de cargas comece a funcionar em breve, sem a necessidade de integração imediata com os demais sistemas da companhia. Assim que o rastreio da fase marítima for iniciado, a logística começará a implementação da ferramenta para o monitoramento dos transportes rodoviários. LER MAIS
  • 13 de maio de 2022

    Companhia foca em ações para obter Cer...

    ​​​​​​​A fim de certificar a resina PET produzida pela Alpek Polyester no Brasil para clientes do segmento alimentício, a Alpek Polyester tem como foco, este ano, a implementação da Food Safety System Certification (FSSC 22000) que, em português, significa Certificação de Sistema de Segurança de Alimentos. Liderada pelo setor corporativo de Qualidade, a iniciativa tem o objetivo de integrar todas as plantas do grupo nesse mercado, trazendo mais credibilidade para o produto brasileiro. A FSSC 22000 é reconhecida internacionalmente, inclusive pela Global Food Safety Initiative (GFSI) - organização sem fins lucrativos gerenciada pela Consumer Goods Forum, rede global da indústria composta por 400 grandes varejistas, fabricantes e provedores do setor. A área de Sistemas de Gestão Integrado (SGI), que desde o final do ano passado agrega também a área de Qualidade Assegurada, já iniciou a implementação da certificação com apoio de uma consultoria especializada. Foram realizadas ações como a auditoria de diagnóstico, treinamentos da força de trabalho e a reestruturação da Equipe de Segurança de Alimentos (ESA). Multidisciplinar, a equipe é composta por integrantes de diversas áreas da companhia que, juntos, terão o papel de trabalhar nas exigências para a certificação e dar suporte à disseminação de informações sobre o tema para toda a empresa, a fim de todas as áreas estejam cientes e apoiem esse objetivo.  “A FSSC 22000 impulsionará os negócios de PET na planta brasileira, visto que ela permitirá que a resina aqui produzida seja distribuída para clientes internacionais na área de alimentos. Além de oferecer mais segurança para os nossos clientes, a certificação será essencial para estabelecer a liderança da resina PET da Alpek Polyester no Mundo”, explicou Andrea de Araújo, responsável pela área de SGI e Qualidade. Segundo ela, o diagnóstico foi o ponto de partida desse trabalho, que deve se estender até o final deste ano. “Avaliamos o grau de aderência às normas e o que seria necessário para atendê-las. Também treinamos nossas equipes para conhecimento e aplicação dos requisitos legais. Por fim, investimos na ESA para focar no atendimento aos pré-requisitos normativos”, explicou. LER MAIS
  • 15 de março de 2022

    Companhia contrata frota exclusiva para ...

    Para melhorar a performance de atendimento dos clientes locais de DTY, a área de Logística iniciou no mês passado a distribuição de DTY no Nordeste por meio de uma frota dedicada para os clientes desse segmento. Com isso, será possível atender esses clientes em um raio de 300 quilômetros, contemplando os estados de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Alagoas. A medida reduz a possibilidade de atrasos, oferecendo mais agilidade nas entregas dessa região “Just in Time”. No primeiro mês, a iniciativa contou com um caminhão, mas o contrato com o fornecedor de transportes prevê até três veículos/mês. A expectativa é realizar 22 viagens por mês em cada veículo contratado para essa finalidade, considerando apenas dias úteis. O projeto foi concebido para atender a alta de demanda de vendas locais impulsionadas pela pandemia, pois a maioria desses clientes não dispõem de estoque em suas fabricas, e quando adquirem a mercadoria, precisam rapidamente do produto. De acordo com o responsável pela área de Logística, Lourival Rosa, devido esse incremento e urgência nas entregas dos clientes impactou diretamente a área, visto que há uma dificuldade para escoar mercadorias no Nordeste. “A frota local é defasada e há uma preferência dos caminhoneiros para trabalhos no Sul e Sudeste. Por isso, apostamos nesse novo formato de operação e aumentamos em quase 10% a produtividade nesse tipo de atividade, apenas no primeiro mês”, informou o coordenador. A operação teve início no dia 8 de fevereiro e, até o momento, considerando apenas os dias úteis, já foram 14 cargas entregues. Marcelo Melo e Robson Cardoso, integrantes da área de Logística e responsáveis pelo projeto, explicaram que esta solução para a distribuição do DTY no Nordeste começou a ser estudada no ano passado. “Pesquisamos várias possibilidades e, principalmente, o impacto financeiro dessa contratação. A nossa avaliação considerou que o investimento seria um ganho para a organização, visto que a agilidade nas entregas dialoga diretamente com a satisfação do cliente – um dos nossos principais valores", disse Marcelo. Robson completou: "Ainda podemos usar esse veículo para atender outras demandas de clientes locais de PET e PTA, caso tenhamos algum problema de disponibilidade de recursos de transporte para atendimento". LER MAIS
  • 22 de fevereiro de 2022

    Companhia monta megaoperação para desc...

    Em uma operação inédita na planta local, a companhia iniciou na primeira semana de fevereiro com o recebimento de 20 mil toneladas de PTA, que foram compradas na China para abastecer as plantas do Brasil e a Argentina. A Alpek Polyester do Brasil montou uma megaoperação para descarregar e armazenar o material em Ipojuca, que envolveu diversas áreas, a exemplo da Logística, Matérias-Primas e CBS. O Ocean Enterprise – navio contratado pela companhia - é do modelo Bulk Carrier e exibe a bandeira de Hong Kong. Quatro empresas contratadas pela unidade local e cerca de 80 pessoas trabalham nesta operação 24hs durante sete dias e meio. Das 20 mil toneladas recebidas, estima-se que três mil serão destinadas para a Argentina (Zarate) e o restante ficará em solo brasileiro. Lourival Rosa, responsável pela Logística, explicou que o carregamento garante a continuidade da produção de PET no semestre sem que ocorra redução nos volumes de produção de PET na planta de Suape. “Geramos uma grande oportunidade, inovando e diversificando a operação de recebimento do PTA (normalmente recebido em contêineres) para manter a produção sem o risco de escassez de produto”, completou o integrante. Ele reforçou ainda a localização estratégica da Alpek Polyester. “Como estamos no Porto de Suape é possível criar várias oportunidades logísticas. É possível que recebamos outro navio desse tipo no mês de Junho”, disse. Além do processo de contratação do navio e das empresas envolvidas na operação, a área de Logística atuou no monitoramento da carga e da operação que descarregou cerca de 2,6 mil toneladas de PTA por dia. Para Claudemir Sousa, um dos responsáveis pelo projeto na área, a operação no Porto de Suape é um passo importante para a companhia, visto que a Alpek Polyester já está avaliando a possibilidade de exportar PET, utilizando a mesma logística. “Até o momento, a operação apresentou diversas vantagens devido à falta de navios e containers e, por isso, estamos de olho em novas possibilidades”, entregou o integrante, que é especialista em contratos. A embarcação deixou o Porto de Dailan, na China, no final de janeiro com 30 tripulantes e chegou a Pernambuco no último dia 03 de fevereiro. As 20 mil toneladas de PTA foram distribuídas em dois porões, sendo 10 mil em cada um deles, e enviadas para três armazéns localizados do Porto de Suape: Tecom Suape (10kts), Localfrio (5kts) e SuppLog (5kts). Operação eficiente e previamente planejada – Antes do navio chegar ao Porto de Suape, em Ipojuca, houve o planejamento dessa operação, que foi coordenado pela área de Matérias-Primas e Trading. Foram três meses de trabalho com reuniões semanais online que contavam com a participação e engajamento de representantes da Logística, Tributário, CBS, PCP e da Engenharia de processos. “Apesar da compra ter sido realizada pela unidade corporativa do grupo, atuamos para obter as autorizações alfandegárias necessárias, documentação de importação adequada, esmiuçar as questões fiscais e tributárias específicas do Brasil e garantir que tudo estivesse pronto antes da chegada do PTA no Brasil”, lembrou Carina Beluco, responsável pela área de Matérias-Primas e Trading, que atua na aquisição de produtos estratégicos para a companhia. O envio do primeiro lote do PTA importado tem como destino a Dak Argentina, com o objetivo apoiá-los com incremento de seus níveis de estoque. Carina conta que para esta operação inédita foi necessário contar com regime de entrepostamento aduaneiro e isenção total dos tributos federais e estaduais, com objetivo único de exportação. “Essa foi uma experiência que vai nos ajudar a evoluir nos processos internos e nos deixa preparados para aquisições similares, já que esta modalidade se apresenta como alternativa a atual crise de escassez de container ”, disse a coordenadora, adiantando que as tratativas para uma nova aquisição já estão em curso e que a previsão de chegada do material é o início de julho, quando está programada uma parada de manutenção das plantas de PTA/PET. LER MAIS
  • 6 de janeiro de 2022

    Transporte de PET aos clientes locais é...

    A Alpek Polyester iniciou neste mês de janeiro o monitoramento do envio do PET para os clientes locais. Os caminhões silos que fazem o transporte desse produto foram equipados com câmeras e GPS, permitindo a verificação em tempo real da carga. A iniciativa visa evitar incidentes e manter a qualidade do produto entregue, sem gerar custo extra para a companhia. Todos os meses a companhia transporta em média 7 mil t de PET em 250 viagens rodoviárias para clientes do Cabo e de Ipojuca. Lourival Rosa, responsável pela Logística, explica que esse monitoramento foi incluído na renovação do contrato da empresa Aranão Transportes Rodoviários e, por isso, não gerou custo extra para a companhia. “A partir deste novo serviço que incluímos no contrato da transportadora, teremos total rastreabilidade da nossa carga de PET e, ainda, evidências importantes para possíveis não conformidades identificadas durante a operação”, completou. Além das imagens fornecidas pelos veículos, está em fase de implementação câmeras de bordo para os motoristas desses caminhões, resultando no monitoramento de todo o processo de envio. As imagens captadas ficarão armazenadas no servidor da transportadora por 60 dias. De acordo com Marcelo Melo, integrante da Logística e um dos responsáveis pelo projeto, o tempo de retenção é suficiente. “Boa parte dos nossos clientes utilizam a mercadoria no mesmo dia em que recebem. Caso seja identificada alguma não conformidade com o produto, teremos acesso as imagens, sem a necessidade de nos deslocarmos até o cliente em questão”, disse. Monitoramento para o PTA – A próxima etapa do projeto prevê a implementação do monitoramento de cargas para o PTA e também para o Ácido Acético, que um dos principais insumos do PTA. Marcelo adiantou que esses dois monitoramentos serão tratados na renovação dos contratos das duas empresas responsáveis e que os trâmites já foram iniciados. “Essa é uma questão importante que dialoga com a qualidade do produto e a produtividade das nossas equipes”, ponderou o integrante. LER MAIS
  • Ver Mais
Entre em contato com as áreas comerciais, esclareça suas dúvidas ou solicite um orçamento SEJA UM CLIENTE

POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Usamos cookies e métodos semelhantes para reconhecer os visitantes e lembrar suas preferências. Ao escolher "CONCORDO", você concorda com o uso de todos os métodos por nós e por terceiros. Confira nossa política de privacidade clicando aqui.